The Temptation of Jesus

A diferença entre uma prova e uma tentação.


INTRODUÇÃO

Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

— Mateus 4.1

Tendo terminado todas essas tentações, o diabo o deixou até ocasião oportuna.

— Lucas 4.13

Jesus então partiu para o deserto para ser tentado por Satanás. Mas Jesus resistiu e Satanás fugiu. Esse encontro no deserto foi um teste. Assim como um metal precioso é testado para provar sua natureza, esse teste foi mais uma prova adicional de que Jesus era, de fato, o Filho de Deus que veio à terra para fazer a vontade de Seu Pai. Depois de resistir a Satanás, Jesus saiu do deserto no poder do Espírito.

— A ESPERAÇA, Capítulo 8

Observe e considere

Depois de ser batizado, Jesus foi levado pelo Espirito (de Deus) para o deserto a fim de que fosse tentado. Essa tentação está descrita em Mateus 4.1-11, Marcos 1.12-13 e Lucas 4.1-2. Observe que a passagem de Mateus 4.1 diz que o Espirito levou Jesus para o deserto para ser tentado, mas não diz que Jesus foi tentado pelo Espirito. Essa é uma distinção muito importante porque a Bíblia também diz em Tiago 1.13 que, “Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta”. Satanás (que é chamado de tentador em Mateus 4.3 e 1 Tessalonicenses 3.5) é quem tenta.

Com base na passagem de Tiago 1.13, note também que era inútil Satanás tentar Jesus, porque “Deus não pode ser tentado”. No fim, a tentação de Jesus serviu apenas para levar adiante os propósitos de Deus. Era tudo parte do Seu plano. Isto se torna ainda mais evidente quando examinamos a palavra “tentar”.

“Tentar” (ou tentado) vem da palavra Grega “peirazo”, que na realidade é um termo jurídico cujo significado é “fazer prova de”1. À luz dessa definição, poderíamos dizer que Satanás estava tentando Jesus para provar que Ele não era diferente de qualquer outro homem que já viveu; que Ele era como Adão e que cederia sob pressão. Da mesma forma como um advogado de acusação procura desqualificar o testemunho de um advogado de defesa, assim Satanás quis desqualificar Jesus como o Libertador que livraria a humanidade de Satanás, do pecado, e da morte.

É muito interessante que na Bíblia a mesma palavra grega “peirazo” também é traduzida por “prova” ou “provado”2. Embora Deus não tente ninguém, Ele certamente prova pessoas. Hebreus 11.17 diz que “Pela fé Abraão, quando Deus o pôs à prova, ofereceu Isaque como sacrifício”. Como já estudamos essa história antes,  sabemos que Abraão foi aprovado nessa prova e que Deus sabia de antemão que ele passaria. O objetivo dessa prova não foi determinar se Abraão passaria ou não. O propósito era provar a fibra de Abraão. Essa prova foi o palco no qual Abraão provou a sua fé em Deus. Ou, como outro versículo do mesmo capítulo nos ensina (Hebreus 11.2), essa prova foi o meio pelo qual os homens de outrora “receberam um bom testemunho”.

Em termos mais simples, Satanás tenta-nos para provar que não somos quem Deus diz que somos, e Deus prova-nos para provar que somos exatamente quem Ele diz que somos. A maior diferença entre uma “provação” e uma “tentação” é quem está provando ou tentando.

Pergunte e reflita

  • A lição de hoje trata de um assunto que pode ser novo para você. Você concorda ou discorda? Por que sim ou por que não?
  • Em geral, qual é a sua atitude em relação a provas? Quando você enfrenta um teste na vida, você o encara com ansiedade ou medo de que possa falhar? Ou você o vê como uma oportunidade para provar quem e o que você é? Explique.

Decida e aja

No mundo da educação superior, há certos programas de pós-graduação nos quais é muito difícil ingressar. Contudo, uma vez que o candidato foi admitido o programa inteiro destina-se a garantir que o candidato complete o programa com sucesso.

Enquanto a qualificação para admissão nos programas de pós-graduação descritos acima é extremamente difícil, a qualificação para um relacionamento com Deus é mais difícil ainda. Ela exige perfeição, que é humanamente impossível! É por isto que Jesus veio fazer por nós o que jamais poderíamos fazer por nós mesmos. No entanto, uma vez que você confie na provisão de Deus para sua vida e inicie um relacionamento íntimo com Ele, Deus fará o que for necessário para transformá-lo na pessoa que Ele pretende que você seja. Essa verdade baseia-se em Filipenses 1.6: “Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus”.

Se você não certeza de que isso é verdade, verifique se uma das alternativas seguintes se aplica a você: 1) talvez você nunca tenha realmente posto sua fé no Libertador prometido por Deus, ou 2) pode ser que você o tenha feito,  mas ainda não compreendeu como o seu relacionamento com Ele é seguro.

Se a primeira opção descreve você, vá imediatamente até a seção Conhecendo Deus no fim deste estudo e leia mais uma vez o que Deus já fez por você. Se a segunda opção descreve você, então leia e medite nos seguintes versículos em espírito de oração e peça que Deus lhe mostre que o seu relacionamento com Ele está seguro! João 6.40, João 6.47, João 10.28-29, Romanos 8.1, Romanos 8.29, Romanos 8.39, 1Coríntios 1.8, 1 João 3.14.

Footnotes

1Does God Tempt Us to Sin? (© Got Questions Ministries, 2002–2006). (http://www.gotquestions.org/God–tempt–us–to–sin.html). Retrieved October 27, 2006.
2Ibid.