Jesus as a Child – Fully Human and Fully God

O Pai agradou-se de quem Jesus era.


INTRODUÇÃO

O menino crescia e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.

– Lucas 2.40

Todos os que o ouviam ficavam maravilhados com o seu entendimento e com as suas respostas.

– Lucas 2.47

Assim que saiu da água, Jesus viu os céus se abrindo, e o Espírito descendo como pomba sobre ele. Então veio dos céus uma voz: "Tu és o meu Filho amado; em ti me agrado".

– Marcos 1.10 –11 

Como menino, Jesus crescia em força e sabedoria. Até os mestres de Israel ficaram abismados com Seu entendimento sobre as coisas de Deus. E quando Jesus falava de Deus, chamava-O de Pai! A graça de Deus estava sobre Jesus, e Ele tinha o favor daqueles que O conheciam.

– A ESPERANÇA, Capítulo 8

E quando Jesus saiu da água, o Espírito de Deus desceu sobre Ele. E uma voz veio dos Céus dizendo: “Este é o meu Filho amado em quem me agrado”.

– A ESPERANÇA, Capítulo 8

Observe e considere

Não sabemos muito sobre Jesus como menino ou como jovem. Passaram-se trinta anos entre seu nascimento até o início do seu ministério público, e a Bíblia diz muito pouco sobre aqueles anos. Como Filho de Deus, Ele era diferente de outras pessoas. Como filho de Maria, Ele não era diferente de qualquer outra pessoa. Então como foi crescer como Deus em forma humana? Isso desperta várias  perguntas. 

Como foi ser o Criador do universo, e ainda assim depender da criação como qualquer outra criança amamentada quando bebê? Quais foram suas primeiras palavras? Será que houve situações em que as crianças estavam escolheram times para brincar e Ele não era escolhido? Como será que Ele se sentiu? Quando chegou àquela idade difícil de puberdade e espinhas, será que Ele também se sentia esquisito? Será que alguma menina achou Jesus bonitinho?  Como Ele lidou com isto? Será que houve um valentão que tentou intimidá-lo? Como ele reagiu?

De certa forma, seria mais fácil descartar esses anos, ignorá-los, mas Jesus não pulou essa fase. Ele a viveu, e viveu-a completamente. Os versículos acima indicam certos aspectos específicos sobre o Filho de Deus enquanto crescia e tornava-se homem. 

Sabemos que mesmo enquanto era menino, Jesus tinha sede das coisas do Seu Pai celestial. A passagem acima de Lucas 2.47 relata o que aconteceu no templo. José e Maria tinham levado Jesus  a Jerusalém para celebrar a Páscoa, um acontecimento que apontava para o sacrifício que Jesus faria para vencer o pecado e a morte. Por alguma razão, Jesus havia se separado dos seus pais. Depois de três dias seus pais finalmente o encontraram no templo dialogando com os líderes religiosos do dia. A Bíblia diz que todos que o ouviam “ficaram maravilhados com seu entendimento e com suas respostas”. E quando Sua mãe o repreendeu por ter causado preocupação aos seus pais, Jesus respondeu, “Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai? " (Lucas 2.49).

Passaram-se cerca de 18 anos em obscuridade desde o incidente no templo até o batismo de Jesus mencionado em Marcos 1.10 acima. Examinaremos o batismo de Jesus com mais detalhes na próxima lição, mas agora preste atenção às palavras que o Pai celestial dirigiu a Jesus quando este saiu da água: “Este é o meu Filho amado em quem me agrado”

Observe que essas palavras foram ditas antes de Jesus iniciar seus três anos de ministério público que mudaram o mundo para sempre. Essas palavras foram ditas antes que Ele pregasse um único sermão; antes que fizesse um único milagre; e antes que Ele realizasse Sua obra mais importante vencendo o pecado e a morte e reconciliando o homem com Deus. Mesmo assim, Seu Pai celestial pôde dizer que se agradava de Jesus!

Deus, o Pai, agradava-se não tanto de tudo  que Jesus havia feito, mas do que Ele era... ou melhor, de quem Ele era! Para aqueles que pensam que Deus os ama e os aceita com base em seu desempenho, isso deveria comunicar uma mensagem muito importante.

Pergunte e reflita

  • Você se sente pelo menos um pouco incomodado ao pensar em Jesus como um jovem adolescente com voz esganiçada e uma espinha nova no rosto? Por que sim ou por que não? Explique seus sentimentos sobre isto.
  • Você se sente pelo menos um pouco incomodado ao pensar em Jesus como um jovem adolescente com voz esganiçada e uma espinha nova no rosto? Por que sim ou por que não? Explique seus sentimentos sobre isto.
  • Você acha que há uma diferença entre o desempenho ea obediência? Explique seus sentimentos sobre isto. O senhor vê a diferença entre a aprovação e aceitação? Explique seus sentimentos sobre isto.

Decida e aja

Mais tarde, quando adulto, Jesus contou a história de um servo que foi fiel investindo e multiplicando os recursos confiados a ele pelo seu mestre, o qual partiu para uma longa viagem. Quando voltou, o mestre disse a seu servo: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito”. 1

Nessa história, o desempenho do servo fez diferença. Foi a razão da aprovação do mestre quando ele voltou. Assim como o mestre nessa parábola, o “muito bem” de Deus para nós irá basear-se no que fizemos... ou, mais exatamente, naquilo que permitimos que Ele fizesse através de nós quando Lhe obedecemos fielmente.

Mesmo assim, como vimos na lição de hoje, o amor de Deus por nós baseia-se  não no que fazemos por Ele, mas no que somos... ou melhor, de quem somos. Se você pertence a Ele, descanse na verdade de que Deus o ama e Se agrada com você  porque você pertence a ELE. Se você não tem certeza se pertence a Ele, vá imediatamente para a seção Conhecendo a Deus deste estudo e resolva a questão... para sempre!

While God's approval is based on what we do, His acceptance is based on what Jesus has done for us on the cross.

For Further Study

The following resources address the issue of God’s approval and performance–based acceptance:

Footnotes

1Matthew 25:14-28