The Significance of the Resurrection – Part 1

E se Jesus não tivesse ressurgido?


INTRODUÇÃO

E, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm. Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos. Mas se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo. Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados. Neste caso, também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, dentre todos os homens somos os mais dignos de compaixão.

– 1 Coríntios 15.14-19 

Observe e considere

Na passagem bíblica acima, o apóstolo Paulo faz uma declaração muito forte acerca do significado da ressureição. Se dissecarmos cuidadosamente essa passagem, Paulo diz que, se Jesus não ressuscitou dentre os mortos, então, pelo menos seis coisas são verdadeiras:

  1. nossa proclamação e a mensagem de Jesus não fazem diferença (v.14)
  2. nossa fé em Jesus e a mensagem de Jesus não têm fundamento, e portanto não têm valor (v. 14, 16)
  3. aqueles que proclamam Jesus são mentirosos e testemunham contra Deus – são essencialmente blasfemadores (v.15)
  4. continuamos desesperadamente escravizados ao poder do pecado (v.16)
  5. estamos todos condenados à morte, e a morte nos separará eternamente de nossos entes queridos (v.18)
  6. somos dignos de compaixão se depositamos as nossas esperanças e vivemos as nossas vidas com base em uma mentira (v.19)

Desde a época de Paulo, estudiosos da Bíblia enfatizam que o que Jesus realizou sobre a cruz só tem sentido se em seguida houve a ressurreição! Nesta lição e na próxima examinaremos o significado da ressureição analisando mais detalhadamente o argumento de Paulo.

Toda pregação de Paulo baseava-se em quem Jesus afirmou ser, tal como fora revelado a ele e aos outros apóstolos (o círculo mais íntimo dos discípulos).

Várias vezes Jesus afirmou que três dias após Sua crucificação Ele ressuscitaria dos mortos1. Se Jesus mentiu a esse respeito, então tudo o que Ele disse torna-se suspeito e, pior, Ele não podia ser Deus porque Deus não é capaz de mentir.

O que se conclui é que se colocarmos a nossa fé numa mentira, não apenas a nossa fé será vã e inútil, mas seremos pessoas dignas de compaixão por isso. Ao longo dos tempos, pessoas fizeram grandes sacrifícios, enfrentaram  dificuldades terríveis e sofreram mortes brutais por causa de sua fé em Jesus2. Se Jesus não ressuscitou dos mortos, tudo isso foi em vão! Além disto, crer numa mentira como essa não apenas transforma as pessoas em vítimas patéticas, mas também faz delas os vilões.

Se Jesus não é quem Ele afirmou ser, então aqueles que O anunciam são culpados em dois sentidos. Como vimos acima,  são culpados por enganar os outros e são culpados também de heresia. Na lição 49 vimos que líderes religiosos judeus acusaram Jesus de blasfêmia quando Ele afirmou fazer algo que só Deus pode fazer, ou seja, perdoar o pecado. Essencialmente, blasfemar é falar mal de Deus ou  contra Deus, ou ainda afirmar ser Deus. Se Jesus não ressuscitou dos mortos, então aqueles que O proclamam participam do pecado da blasfêmia.

Em tudo isso, há algo implícito que ainda não mencionamos, mas é profundamente significativo. Se Jesus está desacreditado, Satanás vence e seu poder sobre o mundo permanece inalterado.

Se este raciocínio lhe parece um pouco sombrio demais, lembre-se de que era exatamente esse o efeito que Paulo procurou causar em 1 Coríntios 15.14-19. Se Jesus não venceu a morte, toda esperança está perdida! Mas louvado seja o Deus todo-poderoso, soberano sobre o céu e a terra, Jesus ressuscitou! Sugerimos que você recapitule a lição anterior sobre as provas da ressureição, e deixe a sua mente absorver o que ler.

Pergunte e reflita

  • Você acha que estamos dando importância demasiada ao argumento de Paulo sobre o significado da ressureição de Jesus? Por que sim ou por que não?
  • Nenhum fundador de outra religião, a não ser Jesus, ressuscitou dos mortos. Com base em sua experiência, quando pessoas debatem sobre as religiões mundiais, elas mencionam essa verdade? Por que sim ou por que não?
  • Esta lição influenciou sua perspectiva a respeito da ressureição? Em caso afirmativo, como?

Decida e aja

1 Pedro 3.15 diz que devemos estar sempre “preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês. Contudo, façam isso com mansidão e respeito”. É claro que a esperança que há em nós é Jesus mas, como vimos, essa esperança baseia-se em Sua ressureição. Se você já crê em Jesus, esteja preparado para explicar por que a sua fé na Sua ressureição como um fato é razoável.

Se você ainda duvida da ressureição de Jesus, volte à lição anterior e examine as informações no item “Para um estudo mais aprofundado”. Faça isso por você.

For Further Study

Footnotes

1Matthew 16:21; Mark 8:31; Luke 9:22; Matthew 17:22-23; Mark 9:31; Matthew 20:17-19; Mark 10:32-34; Luke 18:31-34; John 2:19-21; John 16:16-23; Matthew 12:40
2John Fox (1516–1587) and William Byron Forbush, Editor. Fox’s Book of Martyrs, A history of the lives, sufferings and triumphant deaths of the early Christian and the Protestant martyrs. (© Christian Classics Ethereal Library). (http://www.ccel.org/f/foxe/martyrs/home.html). Retrieved November 29, 2006.