The Good Thing or The God Thing?

Todo mundo tinha uma agenda para Jesus – e você?


INTRODUÇÃO

Porque estava ensinando os seus discípulos. E lhes dizia: "O Filho do homem está para ser entregue nas mãos dos homens. Eles o matarão, e três dias depois ele ressuscitará". Mas eles não entendiam o que ele queria dizer e tinham receio de perguntar-lhe.

– Marcos 9.31-32 

Desde aquele momento Jesus começou a explicar aos seus discípulos que era necessário que ele fosse para Jerusalém e sofresse muitas coisas nas mãos dos líderes religiosos, dos chefes dos sacerdotes e dos mestres da lei, e fosse morto e ressuscitasse no terceiro dia. Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: "Nunca, Senhor! Isso nunca te acontecerá!" Jesus virou-se e disse a Pedro: "Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens". Então Jesus disse aos seus discípulos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará.”

– Mateus 16.21-25

Ele começou a explicar aos Seus discípulos a verdadeira natureza de Sua missão. Ele lhes disse que logo seria entregue aos líderes religiosos e morto. Três dias mais tarde Ele ressuscitaria dentre os mortos. Seus discípulos ouviram o que Ele estava dizendo, mas não conseguiram entender plenamente o significado de Suas palavras.

– A ESPERANÇA, Capítulo 10

Observe e considere

Ao chegar ao fim do Seu ministério terreno, Jesus começou a dizer aos Seus discípulos que em breve Ele sofreria e morreria, e que depois de três dias ressuscitaria dos mortos. A partir do versículo de Marcos acima, “eles não entendiam o que ele queria dizer e tinham receio de perguntar-lhe”, fica claro que no pensamento dos discípulos não havia lugar para o que Jesus estava dizendo. Além disto, para eles era tão difícil enfrentar Suas palavras que tinham receio de pedir uma explicação.

A resposta de Pedro no versículo de Mateus acima é ainda mais dramática. Pedro não apenas não entendeu, mas rejeitou audaciosamente o que Jesus estava dizendo. "Nunca, Senhor! Isso nunca te acontecerá!" Pedro diz: “Nunca, Senhor” a Jesus, que é Deus! Jesus responde com tanta veemência que é quase assustador: "Para trás de mim, Satanás! Você… não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens". Essencialmente, Jesus disse que o próprio Satanás estava operando através de Pedro quando este contestou a vontade de Deus em ação.

Em seguida Jesus disse algumas palavras que não se aplicam somente a Pedro, mas a todos os que desejam seguir a Jesus. "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará”.

Que contradição com nosso modo natural de pensar! Se quiser salvar a sua vida, você precisa perdê-la por Jesus. Essa afirmação desafia o ouvinte a ir muito além de simplesmente reconhecer que Jesus é o Cristo (o Libertador), o Filho do Deus vivo (Mateus 16:16)! O desafio aqui é abandonar-se completamente à Sua vontade.

Ao longo da história de Israel Deus reiterou Sua promessa de mandar um Libertador que um dia livraria a humanidade de Satanás, do pecado e da morte; que um dia traria a bênção prometida a todas as nações. Agora Jesus dizia que o caminho para essa bênção passaria por sofrimento e perda inimagináveis. Obviamente queremos a bênção. Mas quantos de nós estamos dispostos a confiar Nele para levar-nos aonde não queremos ir por nossa vontade para recebê-la?

Pergunte e reflita

  • Porque você acha que foi tão difícil para os discípulos aceitar o que Jesus estava lhes dizendo... que em breve Ele iria sofrer e morrer e depois de três dias ressuscitaria dos mortos? Se você fosse um dos discípulos, como reagiria?
  • Quando você enfrenta uma prova difícil, qual é a sua primeira reação? Será que você reagiria com Pedro (“Nunca, Senhor”), ou será que teria uma reação diferente?

Decida e aja

Não devemos encarar cada dificuldade em nossa vida como se algo tivesse dado errado. Sim, pode haver provações em nosso caminho pelas Deus não pretendia que passássemos. Jesus disse aos Seus seguidores que com fé eles poderiam mover montanhas (Mateus 17.20, 2.21, Marcos 11.23). Há ocasiões em que Deus deseja que exercitemos nossa fé, confiando Nele para remover ou resolver as provações à nossa frente. Seria tolice suportar uma provação na qual Deus quer que confiemos Nele para que Ele a afaste.

Por outro lado, Deus permite algumas provações  em nossa vida que Ele não pretende remover. No caso de Pedro (Mateus 16.21-25), não importava o tamanho de fé – ela não teria removido a provação pela qual Jesus estava prestes passar, ou as dificuldades que os discípulos enfrentariam como resultado. Tudo era parte do plano de Deus, mesmo que Pedro não pudesse ver isso na ocasião. Pedro queria algo que imaginava ser bom; Jesus queria o que era de Deus. Se Pedro pudesse conhecer e compreender o propósito glorioso e eterno que Jesus estava prestes a cumprir, ele o teria aceitado, ou até mesmo recebido com alegria.

Em Tiago 1.2-4 lemos: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da suaproduz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma”.

Muitas vezes não sabemos o propósito de uma provação quando a enfrentamos. Mas podemos ter certeza de que se Deus a permitiu, então há um propósito. E porque Deus está no controle, o propósito final é o nosso bem e Sua glória! Se Deus lhe der a fé para confiar Nele a fim de que Ele remova ou resolva a provação, faça-o. Apenas tenha certeza de que você não está enganando a si mesmo fabricando uma fé que não vem de Deus.

Se Deus estiver chamando você para segui-Lo por uma provação, tenha certeza de que Ele lhe dará a graça para suportá-la e que o resultado final será bom para você e glorificará a Deus!

For Further Study